Os polegares e os celulares

Muitas pessoas usam o celular o tempo todo para navegar na internet e trocar mensagens, usando e-mails ou aplicativos de mensagens instantâneas como o WhatsApp.

 

Isso tem sobrecarregado os polegares. Estes dedos, que tem como função básica apoiar e segurar, estão sendo utilizados para realizar movimentos curtos e repetitivos nas diminutas teclas em touchscreen dos aparelhos.

 

Assim, a dor nos polegares tem se tornado uma queixa frequente nos consultórios, a chamada “síndrome do polegar”.

 

Quem é o público mais atingido?

A lesão no polegar causada por movimentos repetitivos atinge adolescentes e jovens adultos, que usam os celulares com alta frequência para jogar, bater papo e participar das redes sociais, além de executivos que ficam conectados o tempo todo para trabalhar.

 

O que pode ser feito?


O tratamento básico consiste em mudar os hábitos. É preciso usar menos o celular para digitar e, sempre que for necessário escrever textos longos, recorrer a um teclado mais ergonômico. O WhatsApp Web, por exemplo, pode ser usado para conversar com os seus contatos diretamente no computador, de forma sincronizada com o celular. Saiba como neste link: https://web.whatsapp.com

 

Digitar mais devagar, usar outros dedos e usar canetas touchscreen também são estratégias válidas.

 

É importante fazer pausas a cada hora, aproximadamente, e alongar antebraço, punho e dedos.

 

Em alguns casos mais sérios, é preciso imobilizar os dedos e iniciar um tratamento com medicação e reabilitação. Na associação com rizartrose (desgaste e inflamação na articulação da base do polegar), dedos em gatilho ou algumas tendinites (como a tenossinovite de De Quervain), uma intervenção cirúrgica pode ser necessária.

 

Se você sentir dores nos polegares, procure um ortopedista especialista em mãos para avaliar seu quadro e dar maiores orientações. Porque mãos dadas podem mais.

 

 

Dr. João Nakamoto

CRM  104.340

 

Formado em Medicina pela USP e especializado em Ortopedia e Traumatologia e em Cirurgia da Mão pela USP, responsável pelo Grupo de Mão e Microcirurgia da UNICAMP, médico do Núcleo de Cirurgia da Mão do Hospital Sírio Libanês e médico do Grupo de Mão do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

 

Agende uma consulta.

 

Share on Facebook
Please reload

Você também vai gostar de ler: 

Please reload

ONDE ESTAMOS

CONSULTA PARTICULAR

FALE CONOSCO

Instituto Vita Unidade Higienópolis

Rua Mato Grosso, 306 – 1º andar 

Instituto Vita Unidade Morumbi

Praça Roberto Gomes Pedrosa, Portão 2

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

Ligue na Central de Atendimento

Instituto Vita

(011) 3123-8482

Segunda a sexta das 6h30 às 21h

Sábado das 7h30 às 12h30